Quem é à vereadora aliada do prefeito Ulysses Veiga, e que pode perder o mandato por receber salários ilegalmente em Piraí do Norte

De acordo com informações extraídas do Tribunal de Contas dos Municípios - TCM, até o ano passado, ela recebia R$ 2.877,37 no cargo em que foi aprovada, mas nunca exerceu.

Por Diário Paralelo em 04/05/2024 às 10:12:45

Considerada à "testa de ferro" do prefeito Ulysses Veiga na C√Ęmara, à vereadora Arleque Sandra da Silva Tittoni, de 51 anos, ter√° que se livrar de uma grave acusação de irregularidades no seu mandato, se quiser continuar na vida p√ļblica. Exercendo seu quinto mandato consecutivo, Arleque Sandra foi eleita pela primeira vez em 2004 e desde 2021, primeiro ano de mandato de Ulysses, est√° como presidente da C√Ęmara Municipal.

Antes de ocupar o cargo de vereadora Arleque havia sido aprovada em um concurso p√ļblico em Pira√≠ do Norte, sendo admitida em março de 2007 como Agente Municipal. De acordo com informações extra√≠das do Tribunal de Contas dos Munic√≠pios - TCM, at√© o ano passado, ela recebia R$ 2.877,37 no cargo em que foi aprovada, mas nunca exerceu.


No mesmo TCM √© poss√≠vel encontrar tamb√©m o nome da vereadora na folha de pagamento da C√Ęmara, onde ela recebe R$ 5.064,45. Como foi eleita pela primeira vez em 2004, em 2007 Arleque Sandra Tittoni teria que escolher entre cumprir o mandato de vereadora ou assumir seu cargo na prefeitura. Arleque optou pelo cargo de vereadora, mas não abriu mão do sal√°rio de funcion√°ria p√ļblica. 


E √© justamente esse um dos motivos da vereadora ter entrado na mira do Minist√©rio P√ļblico - MPBA. Ela foi alvo de uma den√ļncia em 2022, quando foi descoberto que mesmo sem nunca ter assumido o cargo no governo municipal, vinha desde então recebendo sal√°rios. Na √©poca, à recomendação foi de, al√©m da cassação de mandato e inelegibilidade, à devolução de todos os recursos recebidos ilegalmente. 

J√° no dia 23 de abril deste ano o Minist√©rio P√ļblico emitiu um parecer, analisando que às justificativas apresentadas pela vereadora contra à den√ļncia não foram integralmente cumpridos. O caso segue tramitando na 3¬™ Promotoria de Justiça de Gandu.

Comunicar erro

Coment√°rios